Sites Grátis no Comunidades.net






Total de visitas: 2992

Coisas do futebol

Coisas do futebol

Por Joyciane Xavier

Antigamente não tinha disso! Mesmo com Pelé, Maradona, Rivelino e outros craques do futebol, o esporte não se comparava ao de hoje. É certo que não dá para lembrar tão bem assim desses tempos a ponto de afirmarmos, mas que o futebol de hoje emociona bem mais que o de antes, isso não dá para negar.

 

Esse envolvimento todo do brasileiro com o futebol, começou mais exatamente em 1994. Aquele mundial foi inesquecível, para grandes e pequenos. Aquele tetracampeonato! Um elenco único, uma seleção em todos os sentidos e a emoção que começava a envolver todo o nosso Brasil. A narração de Galvão Bueno também marcou, claro. Foi ele quem gritou "É tetra", com aquela euforia toda. Também não era para menos, Roberto Baggio, o craque da seleção italiana perdeu um gol que nos deu a vitória. Galvão apenas deu o grito que todos nós queríamos dar naquele momento. Começava ali então, uma nova história do futebol brasileiro.

 

 

 

 

Nunca se ouviu falar tanto em futebol como hoje. Parece vício! Impossível não falar por meia hora com uma pessoa sem se lembrar da rodada do dia anterior. Não importa o time que esteve em campo, o importante é futebol. Jogadores viram astros, ídolos, vilões, bandidos, mocinhos. Tudo isso para mostrar que o esporte tornou- se fundamental em nossas vidas. Exemplo de toda essa paixão é o fato de anos atrás não se ver uma criança chorar tão facilmente pela derrota do time do coração ou um torcedor adulto infartar ao assistir uma final de campeonato.

 

Exageros à parte, isso tudo é muito bom! O futebol alegra, emociona, encanta. A gente joga junto, escalamos a nossa própria seleção, xingamos o juiz mesmo que ele esteja com a razão. Apaixonamos por um jogador e compramos briga por ele. Isso sem falar que a cada dia que passa entendemos mais de futebol. Também não é pra menos, se ele está ali todos os dias, seja na internet, na televisão ou a vivo, temos mesmo é que nos acostumar, se não ficamos pra trás.

 

 

Mas pelo jeito, brasileiro nenhum quer ficar para trás quando o é assunto futebol. Todos tem um time, alguns até mais. Desce até inspiração em alguns que dizem: "Não vi Maradona mas vejo Messi, não vi Pelé fazer gols mas vejo os gols do Neymar"! Torcemos contra, "secamos" o adversário. Sem falar que muitas das vezes torcemos pela vitória de uma equipe que mal conhecemos. Ou vai dizer que todo brasileiro que torceu para o Barcelona, na final da Liga dos Campeões da Europa em 2011 sabia ao menos metade dos jogadores escalados para a final? É exatamente isso que torna o futebol encantador. Essa paixão inexplicável, essa coisa boa de começar um campeonato e ficar torcendo a cada rodada, vigiando o seu time como se isso o tiraria de uma colocação não muito confortável na tabela. Mas são coisas do futebol!

 

Toda essa alegria nos dada pelo futebol é transmitida por quem realmente entende do assunto. Até o jornalismo esportivo é diferente! Irreverente como ele só. Nos faz rir, e quando nos faz chorar é de emoção. Quem nunca se emocionou, pelo menos um pouquinho, ao ver o clube de coração ou nossa seleção pentacampeã levantar uma taça? Esses e outros fatores faz a paixão por esse esporte tão antigo aumentar.Ás vezes aumenta a revolta também, claro, isso todo torcedor sente ou já sentiu, ainda que em dose bem pequena. A revolta aparece quando lembramos por exemplo que o craque que levantou o troféu do "É tetra", foi o mesmo que nos levou à derrocada em 2010, mas deixa isso pra lá, são águas passadas!

 

 

 

Futebol é em sua essência uma grande alegria e pronto! Mas essa alegria todo ano tem um fim, pelo menos para a maioria dos apaixonados por futebol. Isso porque a final da "Libertadores" vem aí! Ou o jovem Neymar deixa de cair e passa a jogar o que sabe ou entra para a lista daqueles jogadores que decepcionaram, no momento em que mais se precisaram deles. O campeonato brasileiro também não acabou. Tem muita bola para rolar em nossos gramados e vai fazer muitos apaixonados roerem as unhas até lá. A Copa América também está chegando, tomara que os brasileiros superam ao menos um pouco do trauma deixado pelo último mundial. Isso, porque até no futebol, com tanta alegria, também prevalece o velho ditado: "Que vença o melhor"!

 

 

 

 

             Imagens: Divulgação